Topo
Rodrigo Cintra

Rodrigo Cintra

Categorias

Histórico

Relaxamento capilar: se você quer reduzir volume, estas dicas são para você

Universa

19/11/2019 04h00

O relaxamento capilar é um dos principais procedimentos para quem deseja reduzir o volumão das madeixas ou definir os fios. O tratamento é uma ação química, que age na parte interna do fio, alterando as estruturas capilares. Nem todo mundo pode fazer. Quem tem cabelo virgem, por exemplo, pode se dar bem.  Já em um cabelo com diferentes tipos de química, muita atenção: o risco de quebra, queda e outros problemas como alteração da cor é alto.

Veja também:

Por isso, antes de recorrer ao relaxamento, confira as dicas:

1. Faça o teste de mechas

Quando um tratamento é realizado com química ele pode danificar os fios. Muitos relaxamentos podem agredir os fios tanto quanto as progressivas. Por isso, é importante fazer o teste de mechas e escolher o relaxamento de acordo com a estrutura do seu tipo de cabelo. E só um profissional consegue analisar e indicar. Passar o histórico de procedimentos realizados nos seus cabelos para o profissional é fundamental.

2. Manutenção

O relaxamento pode ser feito a cada três ou quatro meses. Vai depender muito do tipo de relaxamento, do tipo de cabelo e até mesmo dos cuidados pós-química (se lava diariamente, se usa chapinha). Para todos os relaxamentos, a manutenção só deve ser realizada na raiz.

3. Efeito rebote: ressecamento

Saiba que com o relaxamento ele ficará ainda mais ressecado. Ao aderir ao relaxamento, intensifique os cuidados com muita hidratação em casa (toda semana) e a cada 15 dias no salão.

4. Não é indicado para grávidas

O ideal é que grávidas e lactantes sigam as recomendações médicas e não façam o procedimento. Os obstetras não costumam indicar, pois pode haver, por exemplo, uma intoxicação ou alergia, prejudicando a gestação.

5. Não faça relaxamento e coloração no mesmo dia

Se a coloração contiver amônia, não pode fazer o relaxamento com hidróxido.  Também não pode fazer o relaxamento e a coloração no mesmo dia, porque pode acontecer o corte químico e os cabelos caírem. O relaxamento acentua o ressecamento. Por isso, os cuidados devem ser intensificados como hidratação semanal em casa e a cada 15 dias no salão. Vale lembrar que o relaxamento desbota a cor em até três tons.

6. Plano B

A Biolacase é uma proteína extraída de um cogumelo chamado Tramertis Versicolor, que absorvida pelo fio de cabelo, dentro do córtex, não danifica e forma uma nova cadeia. Uma opção saudável ao relaxamento e as progressivas com formol ou derivados, que são proibidos por lei.

A vantagem é que ele não danifica a fibra e nem o couro cabeludo como os relaxamentos e nem impermeabiliza, como o formol e derivados. Por isso, permite que o fio continue recebendo hidratação, reconstrução, coloração etc. É compatível com outras químicas e pode ser realizado mensalmente, não sendo necessário esperar quatro meses entre as aplicações como o relaxamento.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Quando o assunto é cabelo, o expert em transformações Rodrigo Cintra é referência: em 23 anos de carreira, o paulistano, co-apresentador do programa "Esquadrão da Moda", do SBT, coleciona prêmios e títulos como um dos profissionais de beleza mais completos do país. Ele compartilha toda sua expertise em palestras e workshops por todo o Brasil para mais de 15 mil cabeleireiros por ano.

Sobre o blog

Dicas, cuidados, além das principais tendências sobre cabelo no mundo e grandes inspirações para você se apaixonar e apostar já!

Blog do Rodrigo Cintra