Rodrigo Cintra

Categorias

Histórico

Carnaval: 8 dicas para o penteado durar até o fim dos blocos e das festas

Rodrigo Cintra

06/02/2018 05h00

Sprays coloridos são uma forma prática — e rápida — de mudar os cabelos. Olha só como a Paolla Oliveira ficou linda! (Foto: Reprodução/Instagram/@paollaoliveirareal)

 

No Carnaval, pode tudo: inclusive incorporar aquela peruca ou aplique chamativo que você sempre teve vontade de usar. Em qualquer situação,  algumas dicas são importantes para curtir a folia sem deixar o calor prejudicar o visual — seja nos bloquinhos, seja nos bailes de gala. Tome nota:

  • Sol, vento e suor deixam os fios ressecados. O calor e a umidade ainda ajudam a dilatar as cutículas e os raios UV desbotam a cor. Portanto, manter a hidratação em dia é fundamental. Antes de sair de casa, use produtos com filtro solar;
  • Evite excesso de chapinha e secadorinvista na textura natural dos fios para elaborar seu look;
  • Finalizadores são excelentes para manter o penteado. O pó texturizante, além de dar volume sem perder a maleabilidade, segura o look por mais tempo. O gel alinha os fios e garante toque envernizado. E o spray fixador é certeiro para deixar o cabelo intacto. Agora se a ideia é disfarçar a raiz oleosa, aplique xampu a seco na direção da raiz com distância de ao menos 20 cm e massageie suavemente;
  • Por causa do calor, é mais comum apostar em penteados presos. Os hits são o rabo de cavalo (com topete pode ficar mais charmoso), as inúmeras versões da trança e os coques variados. O meio preso é boa alternativa para quem gosta dos fios mais soltos — vale fazer o half bun ou o preso de lado;
  • Flores, presilhas, tiaras e headbands são os adereços mais procurados, além de perucas, chapéus e apliques. Pode até ser um diferente por dia. Quem não gosta de ter trabalho pode comprar spray de tinta temporária. Dá um up na produção e para tirar, basta lavar. Lembre-se de escolher itens que não vão te atrapalhar: o mais chato é passar o tempo todo arrumando o cabelo ou o acessório.
  • Quer algo bem diferente e com a cara da riqueza? Inspire-se nas semanas de moda, principalmente nas de Alta Costura. Com certeza você achará referências luxuosas com brilhos, pedrarias, pérolas e tudo o que sai do convencional;
  • É normal você sentir calor no meio do bloquinho, mas esqueça a ideia de molhar os fios para espantar o suor. Aquele aspecto de cabelo oleoso pode piorar depois dos fios secarem;
  • Nada de dormir com o cabelo molhado: assim, o couro cabeludo acaba sendo abafado e se transforma em uma região propícia para a proliferação de fungos e bactérias. Vale tirar a umidade com a toalha e usar o secador. Ou ligue a TV e assista aos desfiles das escolas de samba enquanto os fios secam ao natural.

Sobre o autor

Quando o assunto é cabelo, o expert em transformações Rodrigo Cintra é referência: em 23 anos de carreira, o paulistano, co-apresentador do programa "Esquadrão da Moda", do SBT, coleciona prêmios e títulos como um dos profissionais de beleza mais completos do país. Ele compartilha toda sua expertise em palestras e workshops por todo o Brasil para mais de 15 mil cabeleireiros por ano.

Sobre o blog

Dicas, cuidados, além das principais tendências sobre cabelo no mundo e grandes inspirações para você se apaixonar e apostar já!

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Blog do Rodrigo Cintra
Topo